Banner Destinos Internacionais 728x90
Traduzir:
PRAGA - Parte 1

PRAGA - Parte 1


Postado em Europa - República Tcheca, em 12/Fevereiro | 565 Visualizações

 

Assim que deixamos nossas malas no hotel, já saímos pra explorar a cidade.

Passamos por vários cantinhos lindos da cidade nova (Nové Mesto) 

                                                                                    (Jeruzalémská synagoga)

 

até chegar na Praça da Cidade Velha (Staré Město)

 

Essa praça fica localizada bem no centro antigo da cidade. Está sempre cheia de turistas de toda parte do mundo.

 

É lá que fica um dos símbolos da cidade, a Igreja Nossa Senhora de Tyn, que você logo reconhece pela torres pontiagudas com 80 metros de altura.

Construída em estilo gótico, entre o século XIV e XVI. É conhecida como catedral burguesa, pois foi construída pelos burgueses da cidade. Abriga o túmulo do astrônomo checo Tychon Brahe. 

Mas que será "Tyn"?  Significa "esmagado" em checo. Será que é porque fica "esmagada" na praça, com entrada pelos restaurantes que ficam em frente?

Dica: Abre de terça a sábado das 10h às 17h e domindo das 10h ao meio dia. Se liga: Não abres à segundas e é proibido fotografar o interior.

 

Além de vários restaurantes e barraquinhas de comida de rua e souvenirs, a principal atração é o Praský orloj, o relógio astronômico da Câmara Municipal (Old Town Hall).

Ele mostra a posição do Sol e da Lua, além de medalhões mostrando os meses ou zodíacos. De hora em hora os 12 bonequinhos mecânicos, que representam os 12 apóstolos, fazem um giro em torno do relógio.

Foi construído no século XV e bombardeado durante a segunda guerra, só voltando a funcionar em 1948.

É curiosa a lenda que diz que o mestre-relojoeiro foi cegado logo após terminar a obra, para que nunca construísse outro igual.

 

 

Almoçamos no KOTLETA RESTAURANT BAR - STAROMĚSTSKÉ NÁMĚSTÍ (na praça ao lado da Old Town - na rua Mikulasska)

 

De sobremesa experimentei o doce típico “Trdelník”, uma massa assada em espiral na brasa  (sinceramente não achei demais...)

 

Saímos da praça pela rua Parisi, por onde se vê várias lojas luxuosas.

 

Chegamos ao bairro de Josefov, que era o gueto dos judeus da cidade.

Vimos o Old Jewish Cemetery, o antigo cemitério judaico do século X, onde observamos várias lápides uma por cima da outra. E era isso mesmo o que acontecia. Os judeus tinham que enterrar seus mortos todos nesse pequeno espaço, uns sobre os outros.

A Klaus sinagoga, a maior do bairro, está localizado perto do antigo cemitério judeu. Foi destruída por um incêndio em 1689 e o que vemos agora é de 1694. 

Lá fica o Museu Judaico, dedicado às tradições e costumes do povo.

 

De lá chegamos à Rudolfinum, a sala de concertos que apresenta principalmente a Orquestra Filarmónica Checa (Czech Philharmonic Orchestra). Numa próxim aoportunidade não deixarei de ver uma apresentação de música clássica lá. Deve ser incrível!

 

Fomos nos aproximando do rio Vltava, que divide a cidade, e tem várias pontes. A mais conhecida é a Karlův most ou Charles Bridge (Ponte Carlos).

Essa ponte tem 515 metros, com trinta estátuas de santos da época. Foi construída entre os séculos XIV e XV a pedido do Rei Charles IV (por isso o nome). 

Mesmo após inundada e reabilitada várias vezes, continua sendo um dos símbolos mais fotografados da cidade.  São tantos turistas passando por ela, mais os artistas expondo pinturas, que fica difícil conseguir uma foto sem que outras cem pessoas apareçam rs. Deixamos para atravessá-la no dia seguinte, com mais calma e aproveitar todos os detalhes.

Atravessando a ponte se chega no Distrito do Castelo, que vamos visitar só amanhã, com calma.

 

Voltando pro hotel, passamos pela Casa Municipal (Obecni Dum), construída entre 1905-1911, que abriga vários concertos e espetáculos.

Bem ao lado fica a Torre de Pólvora, construída em 1475 na muralha ao redor da cidade, como forma de protegê-la. Mais tarde passou a ser usada como loja de pólvora, por isso o nome atual. Você pode visitar a torre e ter uma bonita vista da parte de trás da Týn.

 

Depois de umas comprinhas e de tentar "entender" a cidade, precisávamos descansar.

 

Viu como dá pra curtir grande parte da cidade em pouco tempo e fazendo tudo à pé? Veja nosso segundo dia em Praga clicando aqui, onde conhecemos o Distrito do Castelo e comemos no Hard Rock de Praga, além de experimentar o famoso absinto!

Comentários

Tati comentou:
"Adorei! Depois vou salvar as dicas pra montar meu roteirinho 💓"

Sandro comentou:
"Que cidade incrível! Vale andar com calma e conhecer os pontos principais e sua história."


Comente:



TAGS

praga, república tcheca, o que fazer em praga, prague, pontos turísticos de praga, tyn, onde comer em praga, roteiro de dois dias em praga, 2 dias em praga, bairro judeu de praga, cemitério judeu, torre de pólvora, praha